Calculadora de sonhos: defina suas metas de investimento e conquiste seus objetivos sem se endividar

Talvez o sonho mais audacioso de uma pessoa ao longo de sua vida seja encontrar uma boa casa para comprar. E depois que a gente se casa, parece que esse sonho se torna uma constante preocupação.

Em seu livro Casais Inteligentes Enriquecem Juntos, o autor Gustavo Cerbasi apresenta uma nova abordagem em que é possível se planejar para viver bem em um bom imóvel alugado, enquanto poupamos para alcançar nosso primeiro imóvel próprio. Essa visão rompe com os padrões de economias anteriores à nossa, em que era mais seguro financiar um imóvel, mesmo a perder de vista, por conta da instabilidade financeira da época. Hoje, no entanto, seja em relação a imóveis ou bens de consumo, a situação é diferente e demanda de nós um novo olhar.

 

Financiamentos com bancos e parcelamentos no cartão de crédito já foram e continuarão sendo matéria da imprensa. Embalados no conceito Porque a vida é agora, muitos compram movidos pelo impulso o que só deveriam comprar mais tarde ou, pior, não comprariam mais tarde se tivessem um pouquinho mais de tempo para pensar direito.

 

 

Todo mundo sabe que onde há parcelamento, há juros. E eles são bem mais vorazes que os rendimentos das aplicações mais conservadoras.

Ora, se não temos condições, por exemplo, de poupar R$ 40 por mês para trocar de televisor ao final de 10 meses, como podemos considerar pagar a mesma parcela durante 15 meses (sendo os últimos três meses só para pagar juros à loja)?

Se hoje não conseguimos guardar R$ 800 para comprar o primeiro imóvel daqui a 15 anos, como nos endividar com financiamentos por 25 anos, com essas parcelas “decrescentes” mas que serão corrigidas por índices às vezes mais altos que a própria poupança? Ao final da jornada, teremos pago duas ou três vezes o valor original e o imóvel estará com 25 anos de uso.

Se quisermos filosofar um pouco: é melhor aproveitar a brisa modesta de uma aplicação na poupança empurrando nossas aplicações em direção à nossa meta de investimento ou assinar um termo de responsabilidade para embarcar numa barca predestinada aos vendavais dos juros dos parcelamentos?

Caso você ainda tenha optado pela segunda alternativa, confira abaixo mais algumas vantagens em comprar certos produtos mais tarde:

 

  • Pagando à vista, você pode conseguir algum desconto;
  • Os juros do financiamento (no caso de imóveis) ou do parcelamento (para produtos) são evitados. Esse dinheiro pode ser investido em outros sonhos ou em melhorias nos atuais;
  • No caso de bens de consumo: aguardando um pouco mais para comprar, a histeria da nova tecnologia já passou e os produtos estarão mais acessíveis. Quando você conclui o pagamento, o produto está novo em folha para você desfrutar com sua família. A garantia está apenas começando: você não terá dores de cabeça com o produto enquanto ainda estiver quitando a parcela 10 de 24;
  • Compramos muita coisa por impulso. Se você se habituar a poupar para comprar à vista, terá a oportunidade de colocar a cabeça no travesseiro e decidir com calma se irá ou não, de fato, investir todo aquele dinheiro em algo que talvez não seja sua prioridade no momento. Quando compramos por impulso, também esquecemos de checar se o somatório de parcelas pendentes não comprometerá os momentos de lazer de nossa família;
  • Ainda sobre compra por impulso, é preciso lembrar de pesquisar tudo sobre o produto antes de fechar a compra. E poupando para comprar à vista, você terá todo o tempo do investimento para se certificar de que estará adquirindo a melhor alternativa dentro do orçamento destinado a essa compra.

 

De um modo resumido: para comprar à vista, você certamente precisará se planejar, definindo uma meta de investimento, e se disciplinar para que os valores de depósito necessários sejam de fato poupados.

Essa é uma oportunidade excelente para você economizar, priorizar os seus gastos e, com isso, ficar mais alerta sobre em que você tem investido seus preciosos recursos.

A planilha a seguir é para os amigos que estejam tentando se organizar para não se endividar e, quem sabe, ao longo dessa caminhada transferir o dinheiro que escoaria com os juros das lojas e financiadoras para novos projetos pessoais.

Quem já ficou no vermelho por não conseguir se controlar sabe bem: existem coisas que o dinheiro não compra. E a satisfação de conquistar sonhos antes impossíveis, mantendo o orçamento mensal equilibrado, é uma delas. Faça um teste e se surpreenda com os resultados!

Utilizando a planilha

reidasplanilhas-planilha-calculadora-sonhos-metas-investimento

  1. Ao abrir sua planilha, você visualizará na aba PLANEJAMENTO sete perguntas acerca de sua meta de investimento. Elas estão sinalizadas com a numeração Q1 até Q7;
  2. Do lado direito dessa tabela, simulamos o cruzamento de algumas variáveis, como: taxa mensal, depósito necessário e valor final. Você poderá utilizar essas simulações para decidir o quanto investir, por quanto tempo e que taxa de rendimento mensal líquida você está procurando nas aplicações disponíveis em seu banco;
  3. Durante o preenchimento, algumas observações são produzidas abaixo da tabela de perguntas. Elas também podem ser úteis para você interpretar os resultados.
  4. Finalizado o preenchimento da tabela principal, você poderá acompanhar suas aplicações por até 360 meses — trinta anos! Na aba de ACOMPANHAMENTO os valores previstos são lançados automaticamente, assim com os gráficos são montados para cada intervalo de tempo (24, 36, 60, 80 meses etc.).
  5. A única coisa que você precisa fazer nessa aba é digitar para cada mês correspondente qual o saldo existente em sua aplicação.


Baixar gratuitamente

Calculadora de sonhos e metas de investimento