É melhor usar um app no celular ou uma planilha?

Depois da popularização dos dispositivos móveis, aplicativos para sistemas Android e IOS tornaram-se tendência entre vários usuários de planilhas, que passaram a buscar soluções desse tipo para resolver a maior quantidade de seus problemas do dia a dia, entre outras coisas: por serem mais fáceis de usar em telas menores e de navegação pelo toque; por contarem com avaliações e feedback em tempo real da comunidade; e, em geral, serem gratuitos, pelo menos nas versões com funcionalidades mais básicas.

Começar uma tarefa em um dispositivo e poder continuá-la a partir de outro, mantendo um mesmo cadastro de usuário, também se tornou uma funcionalidade desejada por muitos. E tem sido um requisito explorado desde em navegadores de internet até nas diversas redes sociais, passando por quase todo tipo de app de celular dedicado a temas específicos, como: orçamento pessoal, gerenciador de exercícios físicos e perda de peso, agenda de compromissos, organizadores diversos etc.

O tempo, no entanto, revelou que alguns dos modelos de negócio adotados pelas empresas desenvolvedoras dos aplicativos móveis envolviam desde a aceitação de termos explícitos acerca da possibilidade de coleta e uso de dados anônimos de perfil para auxiliar em eventuais melhorias dos aplicativos, até o vazamento criminoso de dados privados ou de foro íntimo para ações comerciais ou políticas do interesse dos desenvolvedores e/ou de seus parceiros.

Olha só alguns exemplos do que estou falando:

 

Nesse contexto, você pode estar se perguntando se deveria continuar a utilizar apps de celular em vez de voltar às suas planilhas de sempre. Eis a minha visão.

Além da novidade tecnológica em si, e da possibilidade de ter acesso a aplicativos muito bons a custos muito baixos, algo que também contribuiu para parte da migração de fiéis usuários de planilhas para os apps móveis foi a limitação das versões móveis de diversos aplicativos de escritório terem sido incapazes de reproduzir todos os recursos das versões para computadores pessoais, talvez por não encontrarem nos dispositivos móveis toda aquela capacidade de processamento até então necessária.

Além disso, até bem pouco tempo, quando a computação de nuvem era uma realidade desconhecida de muitos e as soluções de HD Virtual eram caras e não se integravam ao nosso sistema operacional de forma transparente, o apelo dos aplicativos móveis era bem maior.

Hoje em dia, no entanto, com a evolução dos processadores dos próprios dispositivos móveis e a melhoria nas versões móveis dos softwares de escritório, a meu ver, há muito mais vantagens em voltar para sua planilha.

Em primeiro lugar, ao salvar seus dados em uma planilha, você reduz imensamente o risco de alguém estar especificamente atrás dos seus dados. Acredito que haja mais gente interessada em invadir os servidores do Facebook, do Whatsapp ou de um app de Fitness com dados estruturados de mais de 100 milhões de usuários no mundo, do que abrir precisamente a sua planilha de acompanhamento da perda de peso.

Outro ponto é que, ao utilizar uma planilha, você não precisa necessariamente enviar seus dados para nenhum servidor de arquivos na nuvem, a menos que queira. Ou seja, a sua preciosa planilha de orçamento pessoal pode permanecer exclusivamente em seu computador pelo tempo que você desejar.

Mas considerando os benefícios da computação em nuvem, você pode obter uma segurança extra em relação à perda de seus dados por meio de ferramentas como o Dropbox, o OneDrive, o OwnCloud e o Google Drive, para citar os que utilizo mais frequentemente. Algumas delas oferecem o controle de versão por até 30 dias, ou seja, cada salvamento de arquivo é registrado online e em caso de perda da máquina ou do dispositivo móvel, você pode recuperar qualquer versão intermediária dentro daquele prazo.

Caso você possa editar sua planilha, alterações simples na forma de cálculo e outras personalizações também são possíveis, a um custo relativamente baixo. Tudo que você precisará é conhecer algumas funções e as formatações disponíveis no seu software de edição. Um desenvolvedor conhecido também pode ser uma solução mais barata para implementar mudanças em sua planilha se você não conseguir fazer sozinho.

Diante dos pontos acima, vou arriscar apostar na sobrevida das planilhas pessoais como alternativas mais interessantes para manter seus dados longe das mãos de terceiros, por mais bem-intencionados que sejam.